Blog

Postado em 04 de Julho de 2016 às 10h07

Transformar dados em oportunidades

Artigos (20)

A grande quantidade de informações armazenados no banco de dados nas organizações já não é mais suficiente para a maioria dos gestores. Coletar dados de diferentes origens em tempo real começa a ganhar espaço e passa a se mostrar como a forma mais eficaz de auxiliar a tomada de decisão na velocidade necessária às companhias para acompanhar o mercado.

Alguns novos termos tem surgido, como Business Analytics (BA), que compartilha o mesmo objetivo do BI (Business Intelligence), ajudar as empresas a tomar decisões mais assertivas. O BA com mais recursos de estatística preditiva.

O grande desafio neste cenário e a qualidade destas informações, organizar e estruturar uma base de dados padronizados, visando as respostas que a empresa necessita, constitui o primeiro e talvez mais importante passo a ser dado para o sucesso no processo de implantação de um BA.

As soluções mais bem-sucedidas são focadas em resolver algum problema de negócio, sendo este o ponto de partida e o alinhamento desta solução ao objetivo do negócio que implicam diretamente no resultado obtido. Objetivos diferentes necessitam de soluções diferentes, em uma empresa do setor de alimentos o objetivo pode ser conhecer os seus clientes e tentar vender mais para eles, as ações necessárias para atingir esse objetivo são diferentes das necessárias para atingir um novo mercado, uma nova região ou segmento. Por isso, somente a tecnologia não resolve. É preciso planejamento, saber aproveitar o que está disponível e evoluir no sentido do que possa trazer diferenciais competitivos.

Isso tudo até parece algo novo, mas existem áreas que já trabalham com informações em tempo real, as bolsas de valores são o exemplo mais fácil de ser lembrado neste sentido, mas a área financeira também utiliza informações em tempo real para identificar comportamentos relacionados a fraudes. Como isso é possível? Essas empresas estruturam seus dados, compartilham dados com outras organizações, identificam e integram seus sistemas com indicadores de mercado que possam provocar mudanças de padrões de consumo de seus produtos, monitoram redes sociais com ferramentas que identificam postagens relacionadas à marca. Existem também informações que podem ser compradas, o importante é que estejam alinhadas aos objetivos da organização.

Edison Kemerich de Brito

Coordenado do Núcleo das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (NTIC) da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC). Bacharel em sistemas de informação pela Unochapecó. Atua no setor de tecnologia da informação há 18 anos. É sócio-fundador da Top System Informática, onde trabalha como diretor da área de pesquisa e desenvolvimento

Veja também

NTIC aproxima estudantes do setor de tecnologia da informação08/11/16 O mercado de tecnologia da informação e da comunicação é um dos que mais cresce no Brasil e no mundo. Por outro lado, há falta de profissionais qualificados em diversos segmentos dentro do setor. Para despertar o......
Os núcleos melhoram as empresas10/09/14 A empresa Infogen Sistemas, do Núcleo de Base Tecnológica da ACIC, foi a quinta empresa a receber o projeto Nucleado Visita, no mês de abril. Fundada em 2000, na cidade de Chapecó-SC, destaque brasileiro do agronegócio e do......

Voltar para Notícias